Total de visualizações de página

segunda-feira, 31 de dezembro de 2012

MEL



Depositas em mim um beijo
que o sinto como um selo
dos teus suaves lábios
ternos e adocicados

Como um mel de laranjeiras
que só há nos lábios
das meninas adolescentes
de corações latentes

Que pulsam enveredados
na descoberta do amor
de pele perfumada à flor
sem temor do pecado

Beijo-te os lábios d'alma
os olhos de teu coração
fazes na minh'alma a calma
quando no silêncio e solidão


Men@
®

sábado, 29 de dezembro de 2012

FAZES-ME



Fazes-me viver
despertar num amanhecer
renascer, imaginar
Fazes-me te esperar
mergulhar nas emoções
sorrir e chorar
Fazes-me enamorar
descobrir-te em nudez
em teus mistérios mergulhar
Fazes-me sonhar
voar para buscar tuas estrelas
bebê-las e me apaixonar
Fazes-me delirar
imerso no teu corpo a navegar
em porto seguro ancorar
Fazes-me vadio
homem pleno, despudorado
lobo insano com a fêmea no cio

Fazes-me te amar!!!
 
 

Men@
®

PLENA


Há um perfume no ar
com fragrância de mistério
Uma doce fragilidade
de ternura no olhar
De uma beleza imensa
com pele de frescor intenso
Palpitando maturidade
 
em voz dos desejos sanos 
Sensualidade excitante
graça no balanço do andar 
Parto de emoção serena
plena entrega de amar


 Men@
®

sexta-feira, 28 de dezembro de 2012

SENTEUR



C'est ma petite fleur
qui parfume le jardin de mon âme
C'est mon petit flacon où   
son parfum est resté pour moi
C'est le printemps constant
dans le jardin de mon existence
C'est le plus beau rêve qui me vint   
réchauffer l'hiver de mon temps passé
C'est le regard qui me contemple   
colorant les espoirs de bonheur


Men@
®

segunda-feira, 24 de dezembro de 2012

500 POEMAS




Desde a infância escrevia
com lápis num papel a rabiscar
e lembro em minha mãe a alegria
contida no olhar e nos lábios que sorriam
ao comentarem aqueles que os liam
que eram em versos poesias

Muito foi escrito
em papéis levados pelos ventos
antigos pensamentos no tempo se perdia
sem registros ou arquivos alguns no fogo ardiam
melodias esquecidas desse trovador apaixonado
que sob uma janela cantava noite e dia

A janela se fechou
a mim trovador não mais se abria
romance terminado num balde de água fria
alí morreram versos, canções e alegrias
restando somente enfermas emoções
calando a voz da sublime poesia

Mas o olhar de minha mãe
encantava-me e seus lábios sorriam
me fez renascer curando a ferida que havia
e minhas mãos passaram a registrar
inspirações d'alma em versos rimados
num blog criado para minhas poesias

São poemas que hoje contei "quinhentos"
e escrevi mais um, não me levem a mal
pois o que me mantém vivo é esse amor
que agradeço aos que se dedicam em ler
esse dom que recebí do nosso "Criador"
como presente de Pai para Filho

e hoje é Natal !!!

Men@
®

PEDAÇOS



Um pedaço de mim a (metade)
com um pedaço a (metade) de ti
As (metades) d'um todo de nós
(inteiro) em cumplicidade

A saudade invade latente
na ausência de um pedaço (metade)
O peito pedaço (metade) presente
que sente a dor e pondera

Se entrega à (metade) pedaço ausente
com o amor do pedaço (metade) se alimenta
Na mente preenche o vazio existente
supera a dor da espera



 Men@
®

domingo, 23 de dezembro de 2012

SÓ PORQUE




Só porque
me sinto feliz
porque amo a música
ser músico, tocar,
cantar

Só porque
de tudo que fiz
foi por amor e gostar
vale a pena ouvir e
lembrar

Só porque
contigo queria estar
no círculo daquela pista
no salão dançando a
rodar


Men@
®

sábado, 22 de dezembro de 2012

MARCAS



Nenhum amor
no tempo é findo 
houveram neles
um eu, um tu, um nós

Nós nas fitas
marcadas por laços

atados num antes 

desfeitos após

Seus efeitos
 

n'almas às dores  
sem cores imagens
 tatuadas nas mentes

Corações a sós
ouvem calados gemidos
no som do silêncio
ecos de uma voz


Men@
®

RAZÕES



Vou 
me deixar levar
pelos caminhos
das noites enluaradas

Pelo que
os olhos já viram
terem as mãos tocado
onde os pés têm pisado

Os aromas
pelo olfato sentidos
 dos sabores pelo paladar
degustados

Ganhos
e perdas na vida
são razões definidas
 cálculos realizados

Do amor
em romances vividos
me restam ainda
uns trocados


Men@
®

PENSO PENSAR



Penso
pensar colorido
para penso
em preto e branco
não pensar

Colorido
são os meus sonhos
preto e branco decisões
a tomar sem estar
penso


Men@
®

sexta-feira, 21 de dezembro de 2012

CRUZ CREDO



Num aposento os seus movimentos
rompem o silêncio que o sono tem
Abriu as janelas para a praça deserta

 um luar prateado e uma noite serena

Viu uma morena de cabelos trançados
no banco sentada de pernas cruzadas
Vestiu uma roupa passada e cheirosa
desceu as escadas e não viu ninguém

Ouviu um apito e olhou à distância
vendo a morena embarcando no trem
Nesse momento assustado e atento
escutou uma voz vinda do além

Em gargalhadas lhe diz que a morena
é um'alma penada a procura de alguém
Diz-lhe também: - Vai deitar seu moço,
ore um "Pai Nosso" que o sono "já vem"

Saiu disparado tropeçando às escadas
com a calça molhada e borrada também
Trancou bem a porta, fechou as janelas
de luzes acesas, deitou-se na cama

Sem tirar as roupas, cubriu a cabeça
com dois travesseiros e um cobertor
Ainda temendo pela voz do além
 

tremendo nem orou o "Pai Nosso",

falou bem baixinho: -"Cruz Credo"!!!
e gritou um: - Amém !!!


Men@
®

ELA ME DEU




Já que o mundo
iria acabar
Pedi
para ela me dar
Então
ela me deu
O mundo
não acabou
Ela disse
que não se arrependeu
Abraçada
ainda está colada
ao corpo meu

Men@
®

TESOURO



O que tenho a dar
todos precisam
muitos o querem
outros não

O que tenho a dar
não é prata nem ouro
é o maior tesouro
do coração

O melhor
de todos os vinhos
belas rosas coloridas
sem espinhos

Um ombro amigo
mãos e braços estendidos
o amor perfumado
paz em forma de canção


Men@
®

DÁ-ME


Dá- me
versos a ler
poesias ao meu sonhar
liberdade em querer
esperança de encontrar
amor de se viver
asas para voar
 


Men@
®

quarta-feira, 19 de dezembro de 2012

NATUREZA ENFERMA




Como fosse festa

espalham queimada

sem meio as florestas
para desmatar

Crateras gigantes

para retirar os minérios

 nos topos do mundo
se vão a cavar

Poços profundos

se vivem a perfurar 

explorando petróleo
no mais fundo do mar

Rios represados
se erguendo em usinas
com seus cursos alterados
para energia gerar

O homem percebe
mas não pretende parar
Talvez sòmente pare
se um dia o planeta rachar

Ou quem sabe
um dia com essa mania
de tanto se escavar
a China vá encontrar

A mãe natureza
encontra-se enferma
e se ela não resistir
a festa vai acabar


Men@
®

segunda-feira, 17 de dezembro de 2012

GRÁVIDO

 
 
Sequestrou-me
em  pensamentos
Seduziu -me
nos  sentimentos
Abusou-me
de paixão sem pudor
Deixou-me
Grávido de amor


Men@
®

terça-feira, 4 de dezembro de 2012

VIAGENS



Deixo
a casa vazia
A rua deserta
as malas no chão

Em uma
carrego as saudades
Em outra
levo a solidão

No peito
as minhas verdades
O mundo
em minhas mãos

Fique
com meu abraço
Um beijo
de amor e paixão


Men@
®

segunda-feira, 3 de dezembro de 2012

UM(A)UM



Um nome
tatuou-se em minh'alma
Um perfume
impregnou todo o meu ser

Um sabor
conquistou a minha boca
Um olhar
iluminou o meu viver

Um pensamento
fixou-se n'uma imagem
Um amor
chegou pra me render


Men@
®

domingo, 2 de dezembro de 2012

ESSE AMOR



Dos teus seios as borboletas
voaram todas para meu jardim
Coloriram todas as flores 
fecundaram amor em mim

"Esse amor" que por ti sinto
não o tenho a quem mais dar
Não importa onde estiveres
sinta-o no peito ao precisar

Men@
®

PSIQUE


Voei mundos
bebi as trevas
respirei fogo
pousei absurdo
caminhei no nada

Rompi fronteiras
deitei-me às águas
toquei n'algas
cheguei profundo
morri em astros


Desci em nuvens
sentei-me em pedra
ao mar da Terra
afoguei-me em luz
renasci das cinzas


Men@
®




sexta-feira, 30 de novembro de 2012

AS MÃOS





Assim caminhamos
Somos trilhos da vida

Mãos dadas amigas
Almas unidas
Orquestrando uma história
Selando destinos


Men@
®

quinta-feira, 29 de novembro de 2012

INSINUANTE



Sutil
de pele sedosa
ornada com rosas
e rendas marcantes
exibe o dorso
provocante
insinuante



  Men@
®

domingo, 25 de novembro de 2012

ROSA MIGRANTE



É primavera
no continente sul
e brotou uma flor

Rosa formosa
perfumando o outono
d'uma vida senil

Dela fez verão
aquecendo um'alma
abrazando um coração

Germinou da
semente oriunda do norte
migrante no vento forte

Do outono
que lá se despede
dando as mãos ao inverno

Quis na lapela
de linho azul d'um terno
ficar pra namorar


Men@
®

MÃOS D'ALMAS



Antes
era um você
era um eu

Nesse
mundo imenso
que Deus nos deu

Um
você solitária
e um eu também

Onde
milhões de pessoas
se esbarram

E
ninguém
conhece ninguém

Se conhecem bem
mas o amor necessário
não têem

Hoje

sentimentos sem voz
deram as mãos e após

A solidão pereceu
nasceu você em mim
eu em você somos nós


Men@
®

sábado, 24 de novembro de 2012

LIVROS



Conheço um alguém
que gosta de livros
como ninguém que
antes já conheci

Os livros adora
não lê, os devora
como um alimento
fosse pra si

Já na infância
em baús e armários
debruçava de cabeça
buscando livros diários

Só sossegava
quando os encontrava
enquanto isso
os demais espalhava

Devo dizer
antes que esqueça
que há livros que
leu dez vezes seguidas

Cresceu
na sabedoria da vida
mulher, amiga querida
me encanta à distância

Do seu corpo
sinto o doce perfume
em sua roupa do papel
a suave fragrância


Men@
®

O BEIJO




No mundo
termina a guerra
e a alegria se faz

O  povo
caminhando nas ruas
brindando a paz

Andando
descendo a ladeira
vem uma enfermeira

Que um
jovem feliz marinheiro
sacia um desejo

Abraça
seu corpo franzino
curvando-a pra tras

O beijo
que sela suas bocas
quem viu...

não se esquece jamais



 Men@
®

sexta-feira, 23 de novembro de 2012

GRITO



Subo
ao cume do monte
de onde aflito

Faço
soar mil palavras
num único grito

Pra romper
o som do silêncio
e ecoar no infinito

Falando
na mesma linguagem
que tenho escrito

Esse amor
que chegou desde então
é o mais bonito

É a minha
razão de viver
eu digo e não minto

Posso até
não saber descrever
tudo o que sinto

Nunca vou
esquecer que te amo
e tenho dito


Men@
®

quinta-feira, 22 de novembro de 2012

LEITURAS


Toda noite
faz sempre igual
Lê na cama
pouco antes de dormir

Pensando
como é natural
No amor
que acaba de chegar

No seu
peito um coração
Feliz
bate com emoção

A razão
nega-se em impedir
A alma
se ilumina ao concordar

Men@
®

quarta-feira, 21 de novembro de 2012

FOTOGRAFIAS



Agora
me envia outra foto
Como
antes assim já o fez

Revelando
suas lindas pernas
E os pés
em sapatos Francês

O laço
prendeu ao tornozelo
Mostrando
que abriu a embalagem

Acima
em sua nudez
Fica
o resto da imagem

Está
me levando à loucura
Tirando
minha lucidez

Por que
tanta tortura
Em não
se despir de uma vez

 
Men@
®

SEM DESPEDIDA



Não é um adeus
nem uma despedida
sem cicatrizes deixadas
ou almas feridas

Esse amor romperá
o infinito azul do universo
no lugar mais bonito
ele habitará

Ao luar se verá uma face
nas estrelas bilharão um olhar
dos beijos o doce mel ficará
na boca ao sol se deitar
 

Men@
®

terça-feira, 20 de novembro de 2012

EMBALAGEM


Ornou-se com rosas
e pousou bem charmosa
numa fotografia
que enviou para mim

Com seu verso selado
em um gloss transparente
os seus lábios marcantes
que não usam carmim

No papel seu perfume
de um aroma provocante
e em tinta brilhante
escrito assim:

Estou ofegante
esperando o instante
pra lhe dar meu presente
ao chegar de viagem

O que tenho a lhe ofertar
bem mais que essa imagem
é o carente escondido que está
dentro da embalagem

Men@
®

UNIVERSO EM POESIA


Na explosão
do amor
minh'alma inflama

E conduz
a quem ama
sua luz

Acende a chama
que a paixão reluz
no Universo em poesia


Men@
®

AZUL DO CÉU


Vestiu
azul do céu
dormiu
com poesias

Men@ 
®

segunda-feira, 19 de novembro de 2012

VOAR



A menina
corpo de mulher
sorriu

N'alma
imensa alegria
e vestiu

Um tule
estampado
e a cabeça floriu


Dançando
no branco algodão
saiu

Sentiu
o perfume do amor
no ar

Estendeu
os braços querendo
voar

Men@
®